quinta-feira, 23 de maio de 2024   | : :
banner-728x90.png

Ex-prefeito de União Paulista conta sua história e compartilha conquistas ao longo de 10 anos à frente do município

Personalidade da Semana



Ex-prefeito de União Paulista conta sua história e compartilha conquistas ao longo de 10 anos à frente do município

Izaías Alves da Silva, nasceu em 12 de janeiro de 1944, em uma fazenda na cidade de Macaubal. Cursou a escola na própria fazenda, terminando foi para Nhandeara fazer o ginásio e depois a escola de comércio se formando contador.

Trabalhei em escritório de advocacia, escritório contábil e na antiga Exatoria Federal.

Em 65 trabalhou em um escritório contábil em Fernandópolis, no mesmo ano foi para São Paulo e trabalhou no Bamerindus. “Em 67 vim para União Paulista e comecei como secretário e contador, época do prefeito Antenor Sabino Pereira (primeiro prefeito), depois gestão de Virgílio Lourenço da Silveira, depois Miguel Flores Zocal e trabalhei com Jair José Furlan. Trabalhei por sete meses com o Jair e prestei concurso para investigador de polícia em abril, no dia 15 de julho saí da prefeitura e fui trabalhar como investigador”, conta.

Casou-se dia 29 de julho de 1967, com a primeira esposa, Maria Aparecida Martins da Silva, que faleceu em 13 de agosto de 1997, tiveram três filhos, Gislaine Cristina da Silva, Jean Carlos da Silva e Glaucia Cristiano da Silva e criou duas adotivas, Luiza Gomes da Rocha e Osmarina Alves.

Cursou administração de empresas na década de 70 e depois direito na década de 80.

Se afastou como investigador e foi candidato a prefeito, assumindo em 1983, ficando até 88, o segundo mandato foi de 92 a 96. “O primeiro teve prorrogação de 6 anos, pois o prefeito anterior também foi 6 anos, apenas eu e ele, o Jair, e depois já voltou a ser quatro anos”, explica.

Em 1998 se aposentou como investigador e como havia cursado direito, advogou até dezembro de 2015.

Casou-se novamente no ano 2000 com Rosa Bego, com quem teve os filhos Wesley Augusto Bego da Silva e Walace Adrian Bego da Silva. Ele ainda tem dez netos e três bisnetos.

“Fui vereador e me cassaram, porque quando prefeito doei 1,5 mil telhas para pessoas pobres e me processaram e fiquei 5 anos inelegível, meu mandato no Legislativo era de 2001 a 2004 e fui cassado faltando três meses para terminar”, diz.

Com toda a sua experiência e acumulando dez anos à frente do Executivo, listou algumas de suas principais conquistas no período.

Conseguiu 50 casas populares – o primeiro conjunto habitacional da cidade, doou 140 lotes para as pessoas construir casas, construção da avenida de entrada da cidade com as imagens do Cristo e Nossa Senhora Aparecida, padroeira do município. Construção de mil metros de tubulação e galerias de águas pluviais.

Perfuração de poços artesianos e semi artesianos foram seis. Construção de lavatório de veículos da prefeitura. Construção de uma padaria municipal. Construção de uma usina hidrossolúvel, que fazia suco de soja. Construção de quatro pontes, duas metálicas e duas de concreto na área rural. Construção e assentamento de 64 mata burros de ferro na área rural. Construção do velório e necrotério municipal. Construção de uma creche municipal. Construção e ampliação do pronto atendimento – saúde. Construção de um campo de bocha. Construção de guias, sarjetas e calçadas na cidade toda.

Aquisição de um prédio e máquina de beneficiar arroz. Construção de uma pré-escola. Construção de uma casa para médico e residente, onde hoje funciona a Vigilância Sanitária. Construção de um prédio para funcionamento da cozinha piloto, onde hoje funciona o CRAS.

Construção de uma quadra coberta inacabada. Construção de galpões para os veículos da prefeitura. Implantação da rede de esgoto da cidade. Aquisição de um terreno para lagoa de tratamento de esgoto.

Aquisição de três alqueires de terra para construção de casas populares – onde foi construído o recinto posteriormente.

Construção do armazém comunitário. Construção do vestiário da piscina pública. Construção de uma fonte luminosa na Praça da Matriz.

Reforma e ampliação do Centro de Saúde. Reforma e ampliação do matadouro municipal, que hoje não existe mais. Reforma geral do paço municipal. Reforma na Escola Martiniano Antônio Rodrigues. Instalação da Biblioteca Pública Municipal – não existe mais.

Plantio de três mil pés de rosas na Praça da Matriz. Época em que a cidade era conhecida como cidade das rosas, passou até em reportagem no Fantástico, programa da Rede Globo.

Emplacamento e sinalização nas ruas da cidade. Ampliação e iluminação da praça pública. Colocação de uma tv e bancos na praça pública.

Veículos, aquisição de um diplomata para o gabinete, duas caminhonetes uma D10 e uma D20, aquisição de um fiat, três peruas Kombi – duas álcool e uma a diesel, quatro ônibus – dois micros e dois monoblocos, dois caminhões basculantes, pá-carregadeira – tem até hoje, trator de esteira, recuperação de uma motoniveladora, aquisição de uma carreta basculante para remoção de lixo, três veículos “besta”, quatro ambulâncias.

Construção de quatro abrigos cobertos para passageiros de ônibus na rodovia que liga União Paulista a Poloni.

“Adquiri bastante experiência no período. Eu tinha uma escola de costura, confeccionava enxovais e agasalhos e distribuía no mês de julho para pessoas carentes. Adquiri seis máquinas que fazia tijolos para construir casas. Muitas construídas com esses blocos”. “Consegui junto ao governo do estado e federal, adquiria cestas básicas para serem entregues no natal. Todo final de ano. Era entregue para todas as famílias. A cidade era muito carente, as famílias ficavam esperando ansiosas pela data. Distribuídos em todos os anos de meu mandato”.

Valorizava também mui o lado cultural. “Fazia bastante shows em praça pública, teve uma época em que fizemos um festival com 23 duplas. Vinham bandas famosas. Os dez anos fiz festa do peão e desfiles com as melhores fanfarras”. “Vim pra cá com 23 anos. Sou união-paulistense. Aqui é onde eu criei os filhos, minha vida foi toda aqui. Desejo a população de União Paulista os votos de felicidade, paz e amor”, finaliza.

Comentar

Compartilhar


Top