sábado, 6 de março de 2021   | : :
16_04_2014_18_29_banner_levimagazine.gif

Volta às aulas é marcada com a permanência do ensino híbrido nas cidades da região

As aulas da rede estadual se iniciaram na última segunda (08) em todo o estado de São Paulo



Volta às aulas é marcada com a permanência do ensino híbrido nas cidades da região

Mais de 05 mil escolas da rede estadual retornaram suas atividades presenciais na última segunda-feira (08), seguindo todos os protocolos de segurança à saúde dos professores, funcionários e alunos devido a Covid-19. Ao todo são mais de 3,3 milhões de alunos matriculados em mais de 5.100 escolas espalhadas pelo estado de São Paulo.

A princípio, nos municípios classificados nas fases vermelha ou laranja do Plano SP, haverá a presença de até 35% dos alunos matriculados. Na fase amarela, o limite já é consideravelmente maior, 70% dos estudantes, sendo opcional aos educandos, em ambas as fases, sua respectiva presença; já na etapa verde, é admitida a presença obrigatória de 100% dos alunos matriculados.

Como mencionado, os alunos não são obrigados a ter aula presencial. Os que se sentem inseguros e os integrantes de grupo de risco podem continuar acompanhando as aulas remotamente, do mesmo modo ao qual estava sendo realizado no ano anterior (2020). Já aqueles que desejam ir para a escola, farão um rodízio de semanas/ dias, fator a ser combinado com cada instituição de ensino pela pluralidade de realidades existentes em todo o estado quanto a infraestrutura, por exemplo.

Vale ressaltar que os docentes da rede pública de ensino decidiram fazer greve nas aulas presenciais a partir da última segunda, apoiada pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de SP), o motivo da paralisação é - justamente - contra a volta das aulas em meio à pandemia de covid-19.



Confira como foi/será o retorno das atividades letivas nas cidades da nossa região:



Floreal

Seguindo as orientações da Comissão de Continência Municipal Covid-19, a rede municipal não retornou de forma presencial. As aulas são ON-LINE e as atividades são enviadas através de vídeos e ou impressas, além dos professores fornecerem toda assistência aos alunos e família. Já a rede estadual, o retornou presencial se deu de forma escalonada, obedecendo todos os protocolos de segurança.

Não se há uma expectativa quanto a porcentagem presença de alunos na escola física, porém vale ressaltar a expectativa deles com as aulas ON-LINE, a alegria de rever os colegas e professores mesmo que virtualmente.

Quanto a entrega dos kits de materiais escolares e didáticos, os pais já estão retirando diretamente na escola. Já os professores, embora não retornaram presencialmente com os alunos, estão ministrando suas aulas ON-LINE da escola e atendendo àqueles que não possuem acesso a tais aulas. Todos muito empenhados em não deixar nenhum aluno para trás.



Gastão Vidigal

Enquanto nossa região permanecer na fase VERMELHA ou LARANJA do Plano São Paulo, as aulas presenciais, tanto na rede estadual quanto municipal, serão com 35% dos alunos matriculados. Todos os alunos frequentarão a escola, sendo 35% em cada dia da semana, enquanto os que não estiverem nas aulas presenciais continuarão com as aulas remotas. A rede municipal de ensino, por sua vez, retornará com as aulas presenciais no dia 22 de fevereiro e, por enquanto, as aulas continuam remotas, enquanto que na rede estadual, elas se iniciaram dia 08.

Segundo informações obtidas junto a rede estadual de ensino, que iniciou aulas na segunda-feira desta semana, a expectativa era de que pelo menos 80% dos 87 alunos previstos para o primeiro dia de aula presencial comparecessem à escola, sendo que a frequência foi de 90% desse total, superando as expectativas. Ainda não se há uma previsão para a entrega dos kits de materiais pois está sendo organizado primeiramente a volta às aulas.

Quanto à greve dos professores, todos os profissionais estão trabalhando normalmente, seguindo os protocolos de segurança estabelecidos pela legislação vigente.



Macaubal

Após discussão com o Comitê Municipal para Gerenciamento das Aulas durante a Pandemia COVID-19, decidiu-se o retorno nas escolas municipais, de forma remota para o Ensino Infantil e primeiros anos do Ensino Fundamental. Por outro lado, a escola estadual do município atendeu as recomendações do estado e retornou de forma híbrida (semipresencial) com o rodízio entre os alunos e recebendo, por dia, até 35% da capacidade física do prédio. Os kits escolares já estão disponíveis para as famílias e, nenhum professor do município aderiu a greve apoiada pela Apeoesp.



Magda

As aulas nas escolas municipais iniciaram de forma remota em 08 de fevereiro. Salienta-se que tão logo será finalizada as adequações necessárias para a efetiva higienização e prevenção da doença, pretendendo – assim – retornar o presencial dentro dos limites propostos para a faixa que se encontra a região. As escolas estaduais tiveram o retorno no mesmo dia, porém com o ensino híbrido, ao qual a presença foi de 100% da porcentagem prevista para esta primeira semana.

A retirada dos materiais foi realizada em 05 e 08 de fevereiro na rede municipal e, não fora aplicado a greve dos professores.



Monções

Na Educação Infantil, as aulas serão remotas no mês de fevereiro e no Ensino Fundamental I, o atendimento será de 20% dos alunos por dia mediante a decisão do Comitê Municipal de Segurança. As escolas estaduais e municipais se encontram ensino híbrido (presencial e on-line), em obrigatoriedade de presença na atual fase da pandemia.

O kit de material está sendo entregue de acordo com a presença dos alunos e, na educação municipal, todos os professores retornaram às aulas.



Nhandeara

Nhandeara segue o mesmo que as cidades já mencionadas, as aulas permanecem de forma remota a todos os alunos, devido a atual fase da pandemia.

Após a etapa diagnóstica, por volta do mês de março, será disponibilizado aos estudantes os kits de materiais. Quanto à greve, o município não teve nenhum adepto.



Nipoã

Em Nipoã, o prefeito municipal baixou um decreto determinando que as escolas municipais iniciem o ano letivo com ensino remoto. O decreto foi embasado na decisão da Comissão Municipal de gerenciamento da pandemia da COVID-19 e do Conselho Municipal de Educação, além de pesquisa realizada com pais e responsáveis que argumentam contra o retorno das aulas presenciais no momento. No entanto, a escola estadual foi autorizada a seguir as resoluções da Secretaria de Estado da Educação.

Os alunos da rede municipal já receberam o kit de material escolar e livros didáticos, seguindo com aulas remotas e, todos os professores efetivos da rede municipal estão trabalhando, desenvolvendo as aulas diretamente de suas casas.



Nova Luzitânia

Nas escolas municipais o retorno está previsto para o início de março em formato de rodízio com a quantidade de alunos a definir de acordo com a fase que estivermos na data prevista para o retorno. Manteremos o ensino remoto, como já estamos fazendo e passaremos ao ensino hibrido a partir do mês de março com aulas presenciais e também aulas e atividades online.

A Secretaria da Educação do município afirma que há uma expectativa muito grande quanto ao retorno das aulas presenciais, pois sabe-se da necessidade dos alunos em ter esse momento presencial com o professor.

Os materiais didáticos (ensino apostilado) serão entregues em março e, quanto ao corpo de docentes, nenhum aderiu a greve. “Nossos professores não têm resistência quanto ao retorno as aulas presenciais, pois os mesmos sabem da necessidade que o aluno tem de estar presente na escola para o desenvolvimento cognitivo e socioemocional. Todos estão engajados para esse retorno presencial de maneira segura, seguindo todos os protocolos sanitários para a segurança dos nossos alunos, servidores e familiares.” - completa a assessoria de comunicação do município.



Sebastianópolis

A programação neste retorno seguirá da seguinte forma, até perdurar a pandemia (COVID-19):

Horários: manhã – 07h às 11h; tarde – 12:30h às 16:30h;

Segunda-feira: Professores = organização das atividades presenciais e remotas para a semana.

Terça-feira: Alunos e Professores (Turma A) = um terço da presença dos alunos nas suas respectivas salas

Quarta-feira: Alunos e Professores (Turma B) = um terço da presença dos alunos nas suas respectivas salas

Quinta-feira: Alunos e Professores (Turma C) = um terço da presença dos alunos nas suas respectivas salas

Sexta-feira: Professores e Alunos de reforço = Correção das atividades remoras, reforço presencial e atendimento on-line.



As salas do ensino fundamental 1 começarão a partir da semana que vem (15/02). A educação infantil voltará na mesma forma, mas a partir de março e, estaremos seguindo o calendário estadual, pois dividimos prédio e transporte.

Quanto a presença dos alunos, esperamos receber o tanto que foram escalados. Fizemos uma pesquisa com os pais sobre o retorno e vimos que uma grande maioria deseja, apesar da insegurança. o retorno. Durante essa semana, o município está atendendo os pais esclarecendo todas as dúvidas acerca do respectivo retorno das aulas. Estamos, também, trazendo formação aos profissionais envolvidos na educação, preparando-os para receber nossos alunos.

Já os kits escolares, estão sendo providenciados e pretende-se entregar em meados de março. Os professores estaduais que trabalham em Sebastianópolis estão trabalhando normalmente, apesar do receio, do medo e da insegurança que este momento tem transmitido.



Turiúba

As aulas na cidade retornaram segunda-feira (08) na rede Municipal de Ensino, onde os pais - com filhos matriculados - receberam um questionário em que escolhiam a modalidade (neste primeiro momento) que seus filhos frequentariam: aulas presenciais e/ou remotas. O rodizio de estudante ficou com base de 35% de aluno por sala de aula e, mesmo com grande expectativa e ansiedade pelo retorno do contato presencial por meio das aulas, ainda fora contado algumas faltas.

Diante dessa vital responsabilidade social, foi primordial a adequação do ambiente escolar para que se fizesse possível o retorno de maneira tranquila: aferição da temperatura corporal por meio do termômetro digital infravermelho na entrada do ambiente, higienização das mãos com água, sabão e álcool em gel; bem como dos sapatos por meio do tapete sanitizante. A higienização das salas ocorre a cada saída dos alunos para os intervalos pelas monitoras, que também intensificam os cuidados durante a permanência dos alunos no pátio. Os professores não aderiram a nenhum tipo de movimento relacionado a greve.

Os pais dos estudantes matriculados na “Emef Profesora Sebastiana Álvares Correia” e “Cmei Comecinho de Vida” e, puderam retirar o kit de alimentação referente a merenda escolar na última segunda e terça-feira (08 e 09 - respectivamente), assim como os kits de materiais. Os alunos da Educação Infantil deverão receber em breve.

Até o fechamento desta edição, não tivemos o retorno das assessorias das cidades de: Poloni e União Paulista.

Comentar

Compartilhar


Top