segunda-feira, 17 de janeiro de 2022   | : :
16_04_2014_18_29_banner_levimagazine.gif

Maioria dos cursos de Direito tem mais da metade dos alunos reprovados na OAB

Apenas 5,4% das instituições tem pelo menos metade dos alunos aprovados, aponta pesquisa



Maioria dos cursos de Direito tem mais da metade dos alunos reprovados na OAB

No Brasil, nove em cada dez instituições que oferecem o curso de Direito aprovam menos de 30% dos seus alunos no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), segundo dados de uma pesquisa do jornal Folha de S. Paulo. De acordo com o levantamento, apenas 5,4% das instituições avaliadas conseguem aprovar menos da metade dos seus alunos na prova.

“O exame da OAB é uma forma de avaliar se o profissional está apto para advogar após concluir o bacharel em Direito. Se reprovado, o indivíduo não pode exercer a profissão”, explica o advogado Sergio Vieira. Na prova são avaliados os conhecimentos, capacitação e práticas necessárias ao exercício da advocacia, abordando os princípios constitucionais e legislativos do Brasil.

Segundo dados divulgados pelo Conselho Federal da OAB em 2010, o Brasil tinha 1.240 cursos para formação de advogado - um dos maiores números do mundo. Enquanto em outras nações, incluindo China, Estados Unidos e todos países da Europa, somavam apenas 1.100 cursos em atividade. “Quantidade não é sinônimo de qualidade. Muitas instituições oferecem cursos de má qualidade e o Brasil carece de avaliações sobre a performance do ensino ofertado pelas instituições educacionais”, pontua Sergio Viera.

Além da qualidade do ensino, o advogado destaca que é fundamental o compromisso do aluno: “o preparo para o exame da OAB começa no primeiro dia de aula, não nos últimos semestres do curso. É necessário ter disciplina, comprometimento e atenção ao conteúdo lecionado desde o início da graduação. Outro fator importante é buscar conhecer bem todas as áreas do Direito, não somente aquela que busca se especializar, pois a prova exige um amplo leque de conhecimentos jurídicos”, destaca o advogado Sergio Vieira.

A boa notícia é que a prova da OAB pode ser feita mais de uma vez. Entretanto, profissionais da educação e da área jurídica se preocupam com a qualidade de ensino ofertada no país. A procura pelo curso é muito alta por ser uma área de boa remuneração, então algumas instituições de ensino ofertam turmas que com centenas de alunos e poucos docentes, fato que dificulta a proximidade e acesso dos estudantes aos professores.

“A baixa qualidade do ensino fundamental e médio das escolas forma alunos que ingressam na universidade com grandes defasagens educacionais e que não estão realmente preparados para o curso universitário” argumenta Sergio Vieira. “Ao mesmo tempo, existe uma grande indústria do ensino superior no país, onde há instituições que praticamente vendem diplomas, sem se preocupar com o desempenho e a didática de ensino. Esses fatores somados a professores que fingem que ensinam e alunos que fingem que aprendem, resultam na reprovação na OAB” pontua o advogado.

Sobre Sergio Vieira

Sergio Rodrigo Russo Vieira tem 38 anos (São Paulo em junho de 1983). É formado em Direito em 2006 na Universidade Salvador, assumiu o cargo de Sócio Diretor do escritório Nelson Wilians Advogados em Manaus, que é atualmente é o maior escritório do país e conta com filiais em todos os Estados da Federação, empregando cerca de 2.000 colaboradores e com 450.000 processos ativos em sua base. Possui MBA em Gestão e Negócios ministrado pelo CIESA, é Conselheiro Federal Suplente OAB Seccional AM pelo triênio 2019/2021 e Presidente da Comissão de Sociedades de Advogados Seccional AM pelo triênio 2019/2021.

Foto: Divulgação / MF Press Global

Comentar

Compartilhar


Top